quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Conselho não se dá, mas...

Hoje me dei ao trabalho de ouvir a propaganda política do rádio.
Tenho tentado assistir aos debates, pelo menos dos candidatos a presidente e ao governo da Bahia.
O que vejo no debate é que a síndrome de Maria do bairro, pobre, coitada, de origem humilde, se abateu sobre todos os candidatos.

Todos adoram adornar-se com o passado humilde, no desejo de conseguir angariar votos por pena!

Outra moda é se nomear salvador, pai e mãe.
Não acho que precisamos de políticos pai e mãe, mas gestores competentes, que saibam se equipar de bons assessores, (baseados em competências, não em conlunhos), saibam gerir esta equipe utilizando a verba disponível. Simples, , mas tão difícil de acontecer!

Meu voto este ano é de Marina, pois, apesar da opção religiosa dela que não me agrada, acredito na competência e hombridade de Marina. E hoje só reforcei isto, quando ouvi que ela se alfabetizou com 16 anos e continuou estudando até se formar.

Para mim a maior burrice de Lula, inaceitável mesmo, é se vangloriar de não ter estudado muito e se manter assim.
Por que ele não aproveitou o cargo e deu continuidade aos estudos?

Não compreendo quem tem oportunidade de estudar e não o faz! Isto sim é ignorância, das grandes!

Um comentário:

Antonio de Aruanda disse...

Meus queridos, governar o Brasil não é difícil; é inútil. Podem até me considerar pessimista, mas o que vejo no país, segundo minhas convicções,não é política - é piada de mau gosto. Beijo!