quinta-feira, 22 de julho de 2010

Medo

O mês de agosto está chegando, e com ele, como diriam os mais velhos, o desgosto!

Minha avó que tem esta mania de falar do mês do agosto como mês do desgosto.

Ela trouxe isto da minha bisa, que odiava o mês, pois sua mãe tinha morrido neste mês.
Por conta destas coincidências macabras da vida, minha bisa acabou morrendo no último dia do mês de agosto. Ou seja, o temor dela acabou se transferindo para minha vó.

Comecei a pensar nisto e "viajei" nos medos que levamos com a gente pela vida, e que acabam nos paralisando.

Eu tenho diversos medos, alguns bem simples, e outros que nem eu sei que tenho.

Tenho medo, (não nojo), de barata, e tenho certeza que elas sabem disto. Sempre penso que quando acho uma barata, ela virá para cima de mim, me atacar.
Não me perguntem como, mas elas vêem.

Também tenho medo de altura, mas não de voar. Posso voar horas, sem problemas, mas não me peçam para atravessar uma passarela, descer uma escada onde a lateral é aberta e consigo ver o chão. Eu travo!
Tem uma escada do Centro de Convenções de Salvador que me fez suar frio, ter dor de estômago para conseguir descer, em uma formatura que fui.

Entretanto, meu pior medo é estar viva e enterrar aqueles que eu amo. Por isto, Marcelo já me prometeu que só morre depois de mim.
Estou tentando fazer este "pacto" com outras pessoas; espero que consiga!

Um comentário:

Marcelo Luiz disse...

Impressionante, a pessoa estava na sala de aula e escreve um post sobre medo.
Tenho medo de coisas mais simples, banqueiros por exemplo.