quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Pirâmide de Maslow

Ontem eu tive que levar Marcelo à Unifacs porque teria uma conversa com alguns profissionais, entre eles um convidado por Marcelo: meu irmão.
A questão era falar com os alunos sobre o mercado de design, publicidade, fazendo algumas análises entre o conhecimento teórico do prático.

Jorge é um cara estupidamente inteligente. Muito mais inteligente por nunca parar de querer saber, aprender. Ele não finalizou a Faculdade(Federal), mas o conhecimento que tem bate em muitos acadêmicos. Por que isso? Porque ele tem uma fome de conhecimento incrível, gosta muito do que faz e está sempre atento a tudo. Sem falar que é meu irmão, e a inteligência é genética.

Entretanto, este post tem a ver com a finalização da conversa. Tinha também um professor da Uneb convidado, e acho que ele se doeu quando Jorge disse, entre outras coisas, que no fundo todos queremos ganhar dinheiro. O professor falou que a auto-realização é mais importante, que é muito bom fazer algo que te realize, do qual você gosta.

Ok teacher, vamos a uma explicação básica sobre Pirâmide de Maslow.

Esta pirâmide mede como o ser humano vai mudando os objetivos da vida, a medida que tem suas conquistas. A base tem as necessidades fisiológicas(comer, beber, cagar, trepar), e depois estas necessidades vão mudando, até chegarmos a topo com a auto-realização.
Portanto, existe um caminho a percorrer, que inclui realização de necessidades que o dinheiro proporciona. A auto-realização vem depois disso.

Acho engraçado, e acho que já escrevi outras vezes aqui sobre isso, o problema que as pessoas têm em dizer que gostam de dinheiro e que têm como um dos objetivos da vida tê-lo.
São pessoas que se dizem desapegadas do material, tipo pessoal que aplaude por do sol.
Mas com certeza aplaudir por do sol na varanda de um dos apartamentos da Mansão dos Cardeias(prédio onde Ivete Sangalo mora), ao invés de estar na praia do Porto da Barra, é muito realizador, isso é!

5 comentários:

Pablo Araújo disse...

Eu sempre digo a mesma coisa. O dinheiro não é o mais importante? Então divida o seu comigo.

Elly disse...

Concordo, dinheiro não trás felicidade, mas compra itens que vão trazê-la...

Eu sou assim disse...

Se podemos ter realização, com dinheiro para nos manter, ótimo. Esse é o melhor dos mundos, mas, sem hipocrisia (até pq não é a minha cara), já preferi ficar desempregada um período a fazer algo que não me trazia alegria.

lilaemarcelo disse...

Também acredito que todos temos princípios; eu já deixei de aceitar emprego porque era em empresa de empréstimo pessoal, pois eu acho que elas são agiotas oficializados. Entretanto, continuo achando que o dinheiro é sim importante e que a auto-realização vem com ele, não independente dele.

Lu disse...

Eu concordo com tudo que vc escreveu, inclusive que Jojó da Babá é super inteligente!!!