segunda-feira, 25 de maio de 2009

Súplica brasileira

Este final de semana assisti o Globo Rural. É um programa que sempre gostei de ver.
Acordava cedo quando menor para assistir aos desenhos animados que passavam as 5 da manhã, e depois o Globo rural.

Bem, este domingo o programa mostrou os que os pequenos agricultores de feijão vêm passando no nordeste, com o excesso de chuva.

É impressionante como estamos são primitivos na lida com a agricultura. Tanta terra, mas tão pouco conhecimento para explorá-la. Sempre a mercê do tempo, rogando por chuva ou estiagem.
É a eterna súplica cearense, grande poesia, cantada tão lindamente pelo magnífico Gonzagão!

Oh! Deus, perdoe este pobre coitado
Que de joelhos rezou um bocado
Pedindo pra chuva cair sem parar

Oh! Deus, será que o senhor se zangou
E só por isso o sol arretirou
Fazendo cair toda a chuva que há

Senhor, eu pedi para o sol se esconder um tiquinho
Pedir pra chover, mas chover de mansinho
Pra ver se nascia uma planta no chão

Oh! Deus, se eu não rezei direito o Senhor me perdoe,
Eu acho que a culpa foi
Desse pobre que nem sabe fazer oração

Meu Deus, perdoe eu encher os meus olhos de água
E ter-lhe pedido cheinho de mágoa
Pro sol inclemente se arretirar

Desculpe eu pedir a toda hora pra chegar o inverno
Desculpe eu pedir para acabar com o inferno
Que sempre queimou o meu Ceará

2 comentários:

Juliana Rocha disse...

Essa música já era linda mas vc já ouviu a versão nova do Rappa??? FICOU FANTÁSTICAAAAAAAAAAA
Bonito post Lila, agora, acordar cedo no domingo é coisa de gente sem vida social!!! VC não sai não é??? hahahaha

lilaemarcelo disse...

Ju, se não sou convidada por determinadas pessoas para feijoadas ou jogos de I&D, como posso sair?!!! eu ouvi a vrsão do Rappa sim, ficou linda mesmo!